Cursos



Teclado: Não é como piano nem como órgão.Embora todos  tenham teclas, o piano é um instrumento de cordas, o órgão de sopro, e o teclado é um instrumento digital.
 Os teclados possuem ritmos ( styles) como por exemplo balada, samba, valsa,etc...Possuem também os  timbres( songs) como guitarra, sanfona,violino,etc...
O bom do teclado é que você pode carregar esta “orquestra “debaixo do braço!!

                                                
Saxofone: Conhecido popularmente como sax, foi criado em 1846 pelo belga Adolph Antonie Joseph Sax, um respeitado fabricante de instrumentos que viveu na França.

Ao contrário de muitos instrumentos tradicionais, que para chegar ao seu formato atual, foram evoluídos de instrumentos mais antigos, dos quais muitas vezes não se conhece o inventor, o saxofone foi um instrumento deliberadamente inventado.
O saxofone é um instrumento fabricado em metal, geralmente latão, com chaves, numa mecânica semelhante ao clarinete e a flauta. Embora seja feito de metal, o saxofone pertence à família das madeiras, pois seu som é emitido a partir da vibração de uma palheta de madeira que fica fixada à boquilha.

   Em 1844, o saxofone é exibido pela primeira vez na "Paris Industrial Exibicion" e, no  mesmo ano, Hector Berlioz esboça o arranjo do coral Chant Sacre , no qual inclui o saxofone.

"Nenhum instrumento que conheço possui essa estranha sonoridade situada no limite do silêncio", afirma H. Berlioz.

Ainda em dezembro desse ano , é apresentada a primeira obra original para saxofone, inserido na orquestra de George Kastner, "Opera Laster King of Judá" ("O Último Rei de Judá").      Antonie Joseph, conhecido como Adolphe Sax, morreu no dia 4 de Fevereiro de 1894 com 80 anos de idade.                                                                                                          
                                                            

Contrabaixo: No curso de Contrabaixo, a viagem é pelos sons graves...
Leo Fender, um técnico em eletrônica, do sul da Califórnia, lançou no fim de 1951 o mais revolucionário instrumento musical do século XX: o Contrabaixo.
 Inspirado na guitarra elétrica, Fender criou a guitarra baixo elétrica, ou simplesmente baixo elétrico, batizando-o de Precision.
Seu desenho era arrojado e totalmente diverso do contrabaixo tradicional, assim como das tentativas fracassadas feitas anteriormente.
Ele era ligado a um amplificador desenhado especialmente por Fender para reproduzir as freqüências mais baixas do instrumentos  (Bassman Amp), lançado na mesma época. O baixo elétrico nasceu pronto, sem que fosse necessária nenhuma evolução, como aconteceria com a guitarra, o órgão, e até mesmo a bateria.


                                                           

Bateria: Esse instrumento musical possui um conjunto de tambores (de diversos tamanhos e timbres) e pratos arranjados de modo conveniente para serem tocados por um único percussionista (baterista), geralmente, com o auxílio de um par de baquetas, vassourinhas ou bilros, embora no caso de alguns executantes, possam também ser usadas às próprias mãos.
A bateria tem sido componente essencial da música contemporânea desde os década de 20 até ao surgimento da percussão eletrônica, quando se deu o aparecimento das primeiras baterias eletrônicas.
 Não há um padrão exato de como deve ser montada uma bateria. O set é montado conforme o estilo musical e preferência pessoal do baterista. A prática desse instrumento potencializa coordenação motora, concentração, noção de tempo e espaço.


                                    
Cavaquinho: É um instrumento cordofone popular de pequenas dimensões com suas quatro cordas de tripa ou metálicas (aço).
Waldir Azevedo é o mais conhecido músico de choro que tocava esse instrumento.
As ilhas do Hawaii têm um instrumento baseado no cavaquinho chamado ukulele, também com quatro cordas e um formato semelhante ao do cavaquinho, que se julga ser uma alteração do cavaquinho.
Figuram no Brasil todos os conjuntos regionais de choro, emboladas, bailes, pastoris, sambas, etc...
                                                           

Piano: Instrumento tradicional, trás em sua majestade, composições que vão desde os tempos antigos, até a modernidade!
O piano trouxe a inovação revolucionária de traduzir o movimento de uma tecla em uma nota de volume variável: uma tecla pressionada com força produz um som forte e claro; pressionada de forma leve produz uma nota suave. O sistema mecânico do piano vem sendo aprimorado, mas, em sua essência, continua o mesmo.
O piano é amplamente utilizado na música ocidental, no jazz, para a performance solo e para acompanhamento. É também muito popular como um auxílio para compôr. Embora não seja portátil e tenha um alto preço, o piano é um instrumento versátil, uma das características que o tornou um dos instrumentos musicais mais conhecidos pelo mundo. O piano deve sempre ser tocado. O piano assemelha-se bastante a um organismo vivo com necessidade de estímulos para o todo funcionar harmonicamente.
Se não for tocado, nenhuma das partes se move e o único fator atuando sobre o todo é o processo longo e lento de deterioração, agravado com as mudanças de temperatura e umidade, além da pressão constante das cordas retesadas.


                                                           
 Viola: Viola caipira, também conhecida como viola sertaneja, viola nordestina, viola cabocla e viola brasileira, é um instrumento musical de cordas. Com suas variações, é popular principalmente no interior do Brasil, sendo um dos símbolos da música popular brasileira.
Suas características a tornam um instrumento único. Possui dez cordas, unidas em cinco pares. Os dois pares mais agudos são afinados em uníssono. Os outros três pares são afinados em oitavas.

                                               


Violino: Classificado como instrumento de cordas friccionadas. É o menor e mais agudo dos instrumentos de sua família.
O violino possui quatro cordas, com afinação da mais aguda a mais grave. Esticada na parte inferior do arco estão às cerdas, que são feitas de vários fios de crina de cavalo, ou de material sintético.
O timbre do violino é agudo, brilhante e estridente, mas dependendo do encordoamento utilizado, pode produzir timbres mais aveludados.
O som geralmente é produzido pela ação de friccionar as cerdas de um arco de madeira sobre as cordas.
Também pode ser executado beliscando ou dedilhando as cordas (pizzicato), pela fricção da parte de madeira do arco (col legno), ou mesmo por percussão com os dedos ou com a parte de trás do arco.
O gênero mais comum é a música erudita. Existem, no entanto diversos músicos que o utilizam na música folclórica, jazz, rock e outros gêneros populares.


                                

Violão: Atualmente conta com uma configuração moderna, e seu desenho originou-se  na Espanha. Presente em quase todos os gêneros musicais, sua abrangência só se compara à do piano. Ao longo do tempo este instrumento sofreu grandes evoluções e, hoje em dia, possui uma grande variedade de formatos e tamanhos, cada qual mais apropriado a um estilo de execução.
Foi originado por um ramo da música erudita composta por obras escritas especialmente para tirar partido das possibilidades expressivas do violão.
Geralmente prelúdios, sonatas e consertos, embora qualquer forma de composição musical possa ser utilizada.

                        

As versões mais comuns possuem seis cordas de nylon, mas há violões com outras configurações. O curso de violão popular tem como foco principal o aprendizado através de repertório, pois através dele são ensinados todos os elementos musicais como cifras, figuras musicais etc.
Diversas características do violão o tornam propício ao acompanhamento do canto.
A execução puramente harmônica para o acompanhamento do canto é facilmente dominada. O violão é um dos poucos instrumentos são tão presentes no cotidiano, executados por músicos amadores, tanto quanto por profissionais.



Acordeon: Conhecido também como sanfona e gaita, é um instrumento musical aerofone de origem alemã, composto por um fole, um diapasão e duas caixas harmónicas de madeira.
O acordeon tornou-se popular principalmente no nordeste, centro–oeste e sul do Brasil. Os primeiros gêneros fado, valsa, polca, entre outros,retratavam o folclore dos imigrantes portugueses, alemães, italianos, franceses e espanhóis.
Porém, no Nordeste ( conhecido como sanfona), desde o início do século XX, mais precisamente com a construção da malha ferroviária brasileira pelos ingleses, deu-se início a um novo ritmo, o forró, característico do nordeste brasileiro, no qual um dos principais instrumentos musicais é o acordeon.
No sul do Brasil o acordeon é conhecido como gaita e tem papel fundamental na música regionalista.
"Acordeon" vem do alemão,e "Sanfona" vem do grego
Apesar de sua origem folclórica, o acordeon pode produzir qualquer estilo de música como por exemplo, a música erudita e a música de câmara, comum nos anos 50.
Acordeon é instrumento de gente alegre, não trás em si nem um pouco de melancolia...


                                   
Guitarra Elétrica: Chamada apenas de guitarra, é um instrumento musical pertencente à família das guitarras, cujo som é sempre amplificado eletronicamente. É um Instrumento de cordas, ou seja, o som é produzido manualmente pela vibração das cordas como no violão, porém é transformado em sinal elétrico devido à ação de captadores magnéticos (na maioria dos modelos).
Por sua potência sonora e pela possibilidade de alteração eletrônica de diversas características de seu timbre, as guitarras elétricas são utilizadas principalmente no rock, música pop, blues e jazz, podendo ser encontradas ainda em outros gêneros musicais.
Instrumentos similares aos que hoje chamamos de guitarras existem ao menos há 5 mil anos.
A guitarra se popularizou após a Segunda Guerra Mundial, durante as décadas de 50 e 60, período em que ganhou enorme espaço no mundo da música. Hoje em dia, estima-se que existam cerca de 50 milhões de guitarristas em todo o mundo.


0 comentários:

Postar um comentário